APRESENTAÇÃO DO CANAL

0

Glossário

Analema - Caminho que o Sol percorre no céu no decorrer do ano.

Constelações - A cultura ocidental divide a esfera celestial em 88 áreas de vários tamanhos, chamadas constelações, cada uma com um limite preciso, definido pela União Astronômica Internacional. Essas constelações se tornaram a forma padrão de descrever o céu, substituindo exaustivamente, no uso diário, conjuntos semelhantes em outras culturas do céu.

Cultura do Céu Ocidental - A cultura do céu ocidental é utilizada internacionalmente pelos astrônomos modernos, e é o esquema oficial da União Astronômica Internacional. Ela tem raízes históricas na astronomia grega antiga, com influências da astronomia islâmica.

Diagrama H-R - É um gráfico da luminosidade das estrelas em função de sua temperatura. 
Quando as propriedades de um grupo de estrelas são apresentadas na forma de um diagrama HR, geralmente a grande maioria delas ocupará uma faixa estreita indo do canto superior esquerdo (altas temperaturas, altas luminosidades) até o canto inferior direito (baixas temperaturas e baixas luminosidades). Essa região do diagrama é chamada sequência principal. O fator que determina onde uma estrela se localiza na seqüência principal é a sua massa: estrelas mais massivas são mais quentes e mais luminosas. Algumas estrelas se concentram acima da seqüência principal, na região superior direita (estrelas frias e luminosas). Essa é a região das estrelas chamadas gigantes. Bem no topo do diagrama existem algumas estrelas ainda mais luminosas: são chamadas supergigantes. Finalmente, algumas estrelas se concentram no canto inferior esquerdo (estrelas quentes e pouco luminosas): são chamadas anãs brancas. As estrelas ocupam uma ou outra localização no diagrama HR (relação entre a sua temperatura e a sua luminosidade) dependendo do estágio evolutivo em que se encontra. 
O diagrama tem as iniciais de seus descobridores: Hertzprung e Russel.


Latitude - do latim “latitudine”. Na esfera terrestre, ângulo que faz com o plano do equador terrestre o raio que passa por determinado observador ou determinada localidade; arco do meridiano compreendido entre determinado observador ou determinada localidade e o equador terrestre. 

Latitude Celeste (ou Latitude Eclíptica) - também referenciada como somente “latitude”. Ângulo da direção de um ponto da esfera celeste com o plano da eclíptica. Na astronomia, latitude Norte é representada com um sinal “+” para se referir a uma latitude celeste a partir do equador em direção ao pólo norte, como por exemplo, podemos escrever: +9º ou 9º Norte, quer dizer que está localizado na latitude celeste ou paralelo 9 no hemisfério norte. No caso de latitude Sul é representada com um sinal “-” para se referir a uma latitude celeste a partir do equador em direção ao pólo sul, como por exemplo, podemos escrever: -9º ou 9º Sul, quer dizer que está localizado na latitude celeste ou paralelo 9 no hemisfério sul. 

Meteoro - rastro luminoso presente na atmosfera terrestre quando ocorre atrito entre um meteoroide e os gases desta atmosfera; estrela cadente, estrela filante, estrela fugaz.

Medusa - Na mitologia grega, Medusa, filha das divindades marinhas Fórcis e Ceto, era a única mortal de um total de três irmãs, chamadas górgonas, Medusa, Esteno e Euríale. Esta mortal tinha o aspecto de uma bela mulher, mas possuía no lugar de seus cabelos, serpentes.  Medusa transformava em pedra quem olhasse diretamente em seus olhos. Perseu foi responsável pela sua morte, decapitando-a.

Mira - As estrelas do tipo “Mira” são uma classe de estrelas variáveis que possuem um período de variabilidade de diversos meses. Elas são também conhecidas como variáveis de longo período e de variáveis vermelhas, embora o último nome é incerto. Estrelas “Mira” são gigantes ou super gigantes com períodos de variabilidade entre 100 e 1000 dias, e são divididas em População I e População II, sendo com variabilidade mais longa que 200 dias e menor que 200 dias respectivamente. A estrela “omicron Cet”, localizada na constelação Cetus (Baleia), foi a primeira estrela do tipo “Mira” a ser descoberta.

Movimento de rotação da Terra - é definido como sendo um giro completo que a Terra dá em torno de seu próprio eixo, ou seja, é um movimento giratório em torno de seu eixo que fica fixo. E para completar uma volta a Terra leva aproximadamente 24 horas.

Movimento de translação - é definido como sendo um giro completo que a Terra dá em torno do Sol. E para completar uma volta completa em torno do Sol a Terra leva aproximadamente 1 ano.

Movimento da precessão dos equinócios - é equivalente ao movimento de bamboleio que o eixo de um pião qualquer faz, ao girar, quando o mesmo é jogado. E para completar um ciclo de bamboleio, a Terra leva aproximadamente 26 mil anos. 

Movimento de nutação - é um movimento oscilatório do eixo terrestre, que se efetua em cerca de 18,6 anos, provocado pelo efeito combinado das atrações gravitacionais do Sol e da Lua sobre a Terra.

Nomes das estrelas - A maioria dos tradicionais nomes ocidentais de estrelas proveio do árabe. Na astronomia, as designações de Bayer/Flamsteed e de outros catálogos estelares são amplamente empregadas em lugar dos nomes tradicionais, salvo poucos casos, em que os nomes tradicionais são mais famosos do que as designações.

Órbita - trajetória descrita por um astro em torno de outro.

Planeta - astro sem luz própria, que reflete a luz do Sol [São oito os planetas que gravitam em torno do Sol: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno].

Precessão dos Equinócios - A precessão dos equinócios é um dos 04 (quatro) movimentos básicos da Terra, os outros três são: rotação, translação e nutação. O movimento da precessão dos equinócios é equivalente ao movimento de bamboleio que o eixo de um pião qualquer faz, ao girar, quando o mesmo é jogado. E para completar um ciclo de bamboleio, a Terra leva aproximadamente (vinte e seis) mil anos. 

Projeção – projeção, do latim “projectione”, significa a arte de projetar. 

Projeção Cilíndrica - O nome completo deste método de projeção é projeção cilíndrica equidistante. Nesta projeção, todos os paralelos são igualmente espaçados.

Projeção De Mercator - A projeção de Mercator é uma das mais utilizadas projeções de mapa-múndi. Ela preserva a direção e as formas, mas distorce o tamanho em um grau crescente à medida em que há um distanciamento do Equador.

Projeção em Perspectiva - A projeção em perspectiva mantém o horizonte em uma linha reta. O nome matemático para este método de projeção é projeção gnomônica.

Projeção Estereográfica - Estereográfica, relativo a estereografia, arte de representar sólidos em um plano. A projeção estereográfica é conhecida desde a antiguidade, tendo sido originalmente chamada de projeção planisférica. A projeção estereográfica é uma projeção conforme, aquela que abrange pequenas extensões da superfície terrestre, não apresentando, por isso, deformações sensíveis, nela os meridianos e os paralelos se mantêm perpendiculares entre si. Este tipo de projeção é usada para mapas da região polar, e possui uma propriedade de tornarem os paralelos, no esferóide em círculos no mapa, ou arcos circulares, tornando útil para representar fenômenos radicais como ondas de choque de terremotos. Ela preserva os ângulos em que as curvas se cruzam, mas não preserva a área.

Projeção Equivalente - O nome completo deste método de projeção é projeção azimutal equivalente de Lambert. Preserva a área, mas não o ângulo.

Projeção Hammer-Aitoff - A projeção Hammer é uma projeção cartográfica equivalente, descrita por Ernst Hammer em 1892, tendo sido inspirada diretamente pela projeção Aitoff.

Projeção Olho de peixe - Na projeção olho de peixe ou projeção azimutal equidistante, as linhas retas tornam-se curvas quando estão a uma grande distância angular do centro do campo de visão (como as distorções vistas com lentes de câmeras de ângulo muito amplo).

Projeção Ortográfica - A projeção ortográfica está relacionada à projeção em perspectiva, mas o ponto da perspectiva é definido para uma distância infinita.

Sol - estrela de quinta grandeza que faz parte da galáxia Via Láctea e que é o centro do nosso sistema planetário, do qual participa a Terra. Outros significados: astro rei, astro do dia.

Universo - o conjunto de todas as coisas que existem ou que se crê existirem no tempo e no espaço. Provém do latim “univérsus”, um 'todo, todo inteiro; o universo' de unus + versus 'voltado, virado, mudado; inclinado propenso'.

Zênite - do árabe “samt” que significa caminho, direção, rumo. Em astronomia, zênite é o ponto de intersecção entre a esfera celeste e a mediatriz (do latim “mediatrice” - perpendicular ao meio de um segmento de reta) de um eixo cartesiano imaginário que passa pelo centro da Terra, esta mediatriz imaginária atravessa o observador e continua em direção da esfera celeste até as duas se cruzarem. O ponto de cruzamento, o zênite, fica sempre localizado exatamente acima da cabeça do observador.

Zeus - era filho de Cronos e Réa, era a maior e a mais poderosa das doze divindades gregas do Olimpo, morada dos deuses. Era considerado o pai do luminoso céu e também o deus de todos os deuses segundo a mitologia grega. Segundo a mitologia romana era também chamado de Júpiter.

Zodíaco - do grego “zodiakós” que significa pequeno animal, é a região do céu que se estende por 8,5º acima e abaixo da eclíptica. Dentro desta região do céu, o Sol realiza o seu movimento aparente, e outros astros se movem, tais como: a Lua, os grandes planetas e uma parte dos pequenos planetas. Atualmente é dividida em treze partes correspondentes as treze constelações do zodíaco que estão situadas ao longo da eclíptica: Áries (Aries), Touro (Taurus), Gêmeos (Gemini), Câncer (Cancer), Leão (Leo), Virgem (Virgo), Libra (Libra), Escorpião (Scorpius), Sagitário (Sagittarius), Capricórnio (Capricornus), Aquário (Aquarius), Peixes (Pisces) e Ofiúco (Ophiuchus).

Comentários:

Postar um comentário

Olá! Fique a vontade para comentar!

 
As Maravilhas do Céu Estrelado © 2005 - todos os direitos reservados para o autor: Engº João Batista Salgado Loureiro | Template By Mundo B |