APRESENTAÇÃO DO CANAL

Estudante universitário consegue mapear tubos de plasma acima da Terra!

domingo, 7 de junho de 2015.
Usando o radiotelescópio Murchison Widefield Array (MWA), do deserto Western da Austrália, um estudante da Universidade de Sydney, Cleo Loi, descobriu tubos de plasma enormes na atmosfera superior da Terra.

Embora a presença destes objetos já tivessem sido previstos há mais de 60 anos, eles nunca haviam sido vistos.

Além disto, imaginava-se que eles eram os responsáveis pela possível interferência de rádio que há com os sistemas de navegação por satélite.

Usando o radiotelescópio para observar em 3D, Loi foi capaz de capturar imagens de grandes áreas do céu usando os recursos rápidos de fotografia do MWA para produzir um filme que mostra os movimentos do plasma em tempo real.

Estes tubos enormes de plasma, acima da Terra, são criados quando a radiação ionizante do Sol atinge átomos na ionosfera.

A Terra está cercada no espaço pela magnetosfera. Acredita-se que esta camada seja gerada pelo movimento do ferro líquido, níquel e outros metais que estão profundamente dentro do centro do núcleo da Terra, o que cria um campo magnético que se estende para além dos confins da terra e "embrulha" o nosso planeta em uma camada protetora que desvia muitos tipos de radiação ionizante.

O nível mais interno da magnetosfera é a ionosfera, e a camada que está além é a plasmasfera.

Comentários:

Postar um comentário

Olá! Fique a vontade para comentar!

 
As Maravilhas do Céu Estrelado © 2005 - todos os direitos reservados para o autor: Engº João Batista Salgado Loureiro | Template By Mundo B |