APRESENTAÇÃO DO CANAL

Astrônomos, usando dados do WISE, estão mapeando a Via Láctea de dentro para fora!

quinta-feira, 11 de junho de 2015.
O trabalho de mapeamento de nossa própria galáxia, a Via Láctea, aqui do planeta Terra, situado a cerca de dois terços do caminho para fora do centro da galáxia, é igualmente difícil. 

Nuvens de poeira permeiam a Via Láctea, e bloqueiam nossa visão das estrelas da galáxia.


Hoje, os pesquisadores têm um mapa adequado da estrutura espiral de nossa galáxia, mas semelhante como os primeiros exploradores geográficos de um novo território, eles continuam, pacientemente e meticulosamente, a preencher suas lacunas.

Recentemente, eles se voltaram para um novo método de mapeamento que se aproveita de dados do WISE.

Usando o WISE, a equipe de pesquisadores descobriu mais de 400 berçários envoltos em poeira de estrelas, que traçam a forma dos braços espirais da nossa galáxia. Sete destes aglomerados estelares "embutidos" estão descritos em um novo estudo publicado online, em 20 de maio, no "Monthly Notices" da Royal Astronomical Society.

A imagem, acima, mostra um conceito artístico, e descreve as informações mais atualizadas sobre a forma de nossa própria galáxia, a Via Láctea.

Os resultados apóiam um modelo de quatro braços de estrutura espiral de nossa galáxia. 

Nos últimos anos, vários métodos de fazer um mapa da Via Láctea, em grande escala levou a uma imagem de quatro braços espirais.
Esta ilustração mostra que os dados do WISE
revelou aglomerados de estrelas jovens
envoltos em poeira, chamados de aglomerados
 embutidos, que são conhecidos por
residirem em braços espirais.


Os braços são o lugar onde a maioria das estrelas de uma galáxia nascem. Eles são recheados com gás e poeira, que são os ingredientes das estrelas.

Dois destes braços, são chamados Perseus e Scutum-Centaurus, e parecem ser os mais proeminentes e cheios de estrelas, enquanto o braço de Sagitário e os braços exteriores têm tanto gás quanto os outros dois braços, mas não tantas estrelas.

O novo estudo com o WISE encontrou aglomerados de estrelas incorporados em Perseus, Sagitário, e nos braços exteriores.

WISE é ideal para encontrar os aglomerados de estrelas incorporados, porque a sua visão infravermelha pode "cortar" através da poeira que enche a galáxia e encobre os aglomerados.

Créditos :NASA/JPL-Caltech/R. Hurt (SSC/Caltech)

Saiba mais sobre Astronomia em nossos Canais:

Comentários:

Postar um comentário

Olá! Fique a vontade para comentar!

 
As Maravilhas do Céu Estrelado © 2005 - todos os direitos reservados para o autor: Engº João Batista Salgado Loureiro | Template By Mundo B |