APRESENTAÇÃO DO CANAL

Você Sabia? Que o Cinturão de Asteroides tem a largura de 1,5 vezes a distância entre a Terra e o Sol?

segunda-feira, 16 de junho de 2014.
O cinturão de asteroides, ou cintura de asteroides, é uma região do Sistema Solar, compreendida aproximadamente entre as órbitas de Marte e Júpiter, que abriga múltiplos objetos irregulares denominados asteroides. 

Os asteroides são corpos celestes rochosos e metálicos que orbitam o Sol e podem ser encontrados em várias regiões do nosso Sistema Solar, e de qualquer outro, mas no nosso caso, a maioria se encontra no Cinturão de Asteroides.

Existem trilhões de asteroides catalogados nesta famosa faixa do céu de largura de 1,5 vezes a distância Terra-Sol. Dentre eles, mais de 150 milhões têm os seus diâmetros superiores a 100 m, e por volta de 2 milhões têm seu diâmetro superior a 1 km. 

Esta faixa tornou-se popularmente conhecida como cintura principal, contrastando com outras concentrações de corpos menores, como por exemplo, o cinturão de Kuiper ou os asteroides troianos que co-orbitam Júpiter, ou seja, estão na mesma órbita de Júpiter.

Os asteroides diferem dos planetas porque são menores e, atualmente, segundo a nova definição estipulada pelo IAU (União Astronômica Internacional, do inglês, International Astronomical Union), só são considerados planetas, os corpos celestes que além de outras características, têm a órbita livre, ou seja, não possuem outros corpos celestes na mesma órbita, o que não ocorre no caso de um cinturão com bilhões de asteroides.

O cinturão de asteroides se formou provavelmente da colisão de diversos corpos maiores que, ao colidirem entre si, se partiram em diversos pedaços menores, ainda na época de formação do nosso Sistema Solar e continuam colidindo, continuamente, enquanto permanecem no cinturão. Ou ainda, segundo uma outra teoria, teriam se originado do material que sobrou da formação dos outros planetas.

Alguns asteroides podem escapar do cinturão quando forem atraídos pela gravidade de algum planeta, ou pela gravidade do Sol, se suas órbitas sofrerem algum tipo de perturbação, e nestes casos, eles podem chegar a colidirem com este hipotético planeta, ou com o Sol, e em alguns casos, podem até ficarem em órbita deste planeta, como um satélite.

Esta é a origem, como por exemplo, de algumas luas que orbitam Júpiter, visto que ele está mais perto do cinturão de asteroides e tem uma força gravitacional imensa.


Fonte: Livro: ¿Cuánto Sabés sobre el Universo? - OAC
Imagem: Wikipedia 

Comentários:

Postar um comentário

Olá! Fique a vontade para comentar!

 
As Maravilhas do Céu Estrelado © 2005 - todos os direitos reservados para o autor: Engº João Batista Salgado Loureiro | Template By Mundo B |