APRESENTAÇÃO DO CANAL

Você Sabia? Que a Via Láctea tem braços?

segunda-feira, 24 de março de 2014.
A nossa galáxia, a Via Láctea, palavra que provém do grego e que significa "caminho leitoso",  é uma grande espiral de poeira e gás, com centenas de bilhões de estrelas. 

Na década de 1950, os astrônomos já produziam mapas da Via Láctea, mas  não tinham conhecimento de que a Via Láctea tivesse braços! 

Isto se justificava porque a observação da estrutura espiralada era obstruída pela poeira estelar, além de ser dificultada devido a observação, ser feita de dentro da própria galáxia. 

Até 2008, por exemplo, os cientistas acreditavam que a Via Láctea possuía apenas 4 braços! 

Os primeiros modelos foram baseados em observações de rádio do gás da galáxia, e sugeriu uma estrutura em espiral com quatro braços principais, formadores de estrelas, chamados "Norma", "Scutum-Centaurus", "Sagitário" e "Perseu".

O nosso Sol, e o seu sistema planetário, situado na imagem abaixo (veja em “sun”), foi formado nos confins da Via Láctea há 4,5 bilhões de anos atrás, e encontra-se na periferia da Via Láctea, perto de um braço pequeno e parcial chamado de Braço de Orion, localizado entre os braços do Sagitário e Perseu, distante cerca de 27 mil anos-luz do centro galáctico.

O Centro de nossa galáxia fica na direção da constelação de Sagitário, e é lá, que encontramos vários tipos de nebulosas e aglomerados estelares. Ao observá-lo a a partir do nosso Sistema Solar, podemos ver que esta é a porção mais brilhante da Via Láctea. 

Segundo o modelo proposto pelo astrofísico Robert Benjamin, da Universidade de Wisconsin, a via Láctea possui apenas dois braços principais: "Perseu" e "Scutum-Centaurus", sendo os demais braços reclassificados como braços menores ou ramificações. 

Ela é formada por 2 braços maiores, chamados "Perseu" e "Scutum-Centaurus", e por outros menores, "Norma", "Orion", "Crux-Scutum", "Sagitário" e "Cygnus".

Os braços "Centaurus" e "Perseus" contêm uma enorme concentração de estrelas jovens e brilhantes.

A Via Láctea é classificada como sendo uma galáxia espiral e seus braços giram em torno de seu núcleo, de forma semelhante a um grande Cata-Vento. No seu interior, nosso Sol não passa de um minúsculo grão de areia a vagar pelo Universo.

Ilustração: NASA/JPL-Caltech/ESO/R. Hurt e Chandra/CXC/M.Weiss

Comentários:

Postar um comentário

Olá! Fique a vontade para comentar!

 
As Maravilhas do Céu Estrelado © 2005 - todos os direitos reservados para o autor: Engº João Batista Salgado Loureiro | Template By Mundo B |