APRESENTAÇÃO DO CANAL

Você sabia? Que quando estamos olhando para o céu, estamos sempre olhando para trás? Entenda o fenômeno "Look Back Time".

terça-feira, 11 de março de 2014.
O fato é que estamos sempre "desatualizados", estamos sempre olhando para o passado, quando se trata de notícias e eventos cósmicos! Não importa o quanto tentemos nos manter atualizados!

Você sabe o que está acontecendo no Sol agora? 

Esta pergunta jamais poderia ser respondida por um observador aqui da Terra, uma vez que é preciso 8 minutos para a luz do Sol chegar aqui! 

Já, no caso de galáxias distantes, o tempo que a luz leva para viajar até nós, é muito maior! 

Por exemplo, a galáxia NGC 6240*, mostrada na foto, está a 400 milhões de anos-luz de distância! Isto quer dizer que estamos 400 milhões de anos desatualizados! 

Como disse Albert Einstein: "O passado, o presente e o futuro são apenas ilusões, teimosamente persistentes." 

O tempo, no passado, da luz que nós recebemos agora, emitida a partir de um objeto distante, é chamado de "look-back time". 

Quando os astrônomos discutem eventos ocorridos em objetos distantes, eles tomam como certo que o evento real aconteceu há muito tempo atrás, devido ao tempo de viagem da luz. 

Uma vez que para estudar astronomia, através das imagens dos objetos celestes, e não poder viajar para tocá-los ou colocá-los um termômetro, nos obriga a fazer uma analogia, que o estudo do universo é semelhante a encontrar um conjunto de fotos de uma criança, em uma "cápsula do tempo" com 300 anos de idade. E, assim, podemos ver como a criança era há 300 anos atrás, como ela estava se desenvolvendo, apesar de saber que ela não continua mais com aquela aparência, e que talvez ela não exista mais (quando se fala de objetos celestes)!

Vamos rever a foto da galáxia. De acordo com os modelos teóricos, esta galáxia foi formada pela fusão de duas galáxias há 450 milhões de anos atrás. Há 400 milhões de anos os dois buracos negros supermassivos no interior das galáxias foram separados um dos outro por 3.000 anos-luz. 

Agora pense no momento em que esta informação chegou à Terra, devido à finitude da velocidade da luz, temos a impressão que a fusão das duas galáxias, para nós, aconteceu hoje, graças às imagens captadas pelo Chandra (ver o centro da foto abaixo). 

Nela, podemos ver dois buracos negros supermassivos, separados por uma distância de 3000 anos-luz. Além disto, podemos imaginar que dentro de 150 milhões anos, poderemos ver realmente a fusão destes dois buracos negros, mesmo sabendo que esta fusão provavelmente já aconteceu....talvez há 250 milhões de anos atrás.

*NGC 6240 situa-se a 400 milhões de anos-luz de nós, dentro do campo de visão da constelação do Serpentário (Ophiuchus). NGC 6240 é uma galáxia que contém dois buracos negros supermassivos em processo de fusão. Estima-se que os dois buracos negros acabarão a deriva, juntos, e se fundirão em um buraco negro muito maior, em algumas dezenas ou centenas de milhões de anos a partir de agora.

Crédito da imagem: Imagem da galáxia NGC 6240 feita pelo telescópio espacial Hubble, sobreposta com a imagem feita pelo observatório de Raio-X Chandra.

Comentários:

Postar um comentário

Olá! Fique a vontade para comentar!

 
As Maravilhas do Céu Estrelado © 2005 - todos os direitos reservados para o autor: Engº João Batista Salgado Loureiro | Template By Mundo B |