APRESENTAÇÃO DO CANAL

Uma titânica explosão no Centauro!

terça-feira, 15 de outubro de 2013.
Centaurus A-NGC 5128
Centaurus A, também conhecida como NGC 5128, é uma galáxia, integrante do grupo de galáxias de Centaurus, com um buraco negro supermassivo em seu núcleo. 

O buraco negro gigante, em Centaurus A, é responsável pelos enormes jatos de material que são expelidos para fora da galáxia, como pode ser visto na imagem em raio-x.

Black_Hole_jets_Centaurus_A
Ilustração dos Jatos do Buraco Negro em Centaurus A
Os astrônomos acham que estes jatos, são responsáveis pelo transporte de enormes quantidades de energia, da vizinhança do buraco negro para o resto da galáxia, e além dela. 

Este processo afeta o índice de formação de estrelas, do nascimento de buracos negros, e de como a galáxia evolui. 

Centaurus A é uma grande galáxia, com magnitude visual de 7,58, localizada a 14 milhões de anos-luz da Terra, na constelação do Centauro (Centaurus). 

Possui uma poderosa fonte de emissão de rádio, que pode ser vista com um brilho muito enfraquecido quando observada com binóculos. 

Aparentemente parece ser uma galáxia elíptica normal, mas é cruzada por uma proeminente travessa escura de poeira, que parece dividi-la em duas partes, dando a impressão de serem duas galáxias em colisão, uma galáxia massiva elíptica e outra menor bem empoeirada em forma de espiral.
Arcs Tell The Tale Of A Giant Eruption
Centaurus A é a galáxia mais próxima da Terra que contém um buraco negro super massivo ATIVO, que está em contínua atividade de geração de jatos de partículas de alta energia.

Para entender melhor:

Para explicar o “tumulto” que acontece em Centaurus A, os cientistas sugerem que toda essa atividade, pode ter começado com a fusão de uma pequena galáxia espiral à Centaurus A, há cerca de 100 milhões de anos atrás. 

Tal fusão poderia eventualmente ter provocado, tanto uma explosão de formação estelar, quanto a atividade violenta no núcleo da galáxia. 

A tremenda energia liberada quando uma galáxia se torna "ativa", pode ter uma profunda influência sobre a evolução posterior da galáxia e de sua vizinhança. 

A massa do buraco negro central pode aumentar, o reservatório de gás para a próxima geração de estrelas pode ser expelido, e o espaço entre as galáxias pode ser enriquecido com elementos mais pesados.

Dois enormes arcos, geradores de gás quente, foram descobertos na periferia desta galáxia.

Estes arcos de gás com “multimilhões” de graus de distância, aparentam ser parte de um anel com cerca de 25.000 anos luz de diâmetro. 

O tamanho e a localização deste anel, indicam que ele pode ter sido formado em uma explosão titânica, que ocorreu há aproximadamente 10 milhões de atrás.

Dados sobre as imagens de Centaurus A: Imagem de raio-X (em azul), imagem de rádio (em rosa e verde) e óptica (em laranja e amarelo).


Créditos:

Primeira imagem: Chandra/ESO/VLA;

Segunda imagem: X-ray (NASA / CXC / M Karovska et al.).; Imagem de 21 cm de rádio (NRAO / VLA / J.Van gorkom / Schminovich et al.), Rádio imagem contínua (NRAO / VLA / J Condon et al. .); Óptica (Digitized Sky Survey UK Schmidt Imagem / STScI);

Ilustração: Chandra.

Comentários:

Postar um comentário

Olá! Fique a vontade para comentar!

 
As Maravilhas do Céu Estrelado © 2005 - todos os direitos reservados para o autor: Engº João Batista Salgado Loureiro | Template By Mundo B |