APRESENTAÇÃO DO CANAL

Hubble e Chandra, da NASA, encontraram a mais densa galáxia do Universo próximo!

quarta-feira, 2 de outubro de 2013.
m60_w11
Região de NGC 4649 - Imagem composta (óptica e raio-x)

Astrônomos podem ter encontrado a galáxia mais densa do universo próximo. 

A galáxia, conhecida como M60-UCD1, está localizado perto de uma enorme galáxia elíptica NGC 4649, também chamada de M60 (Messier 60), a cerca de 60 milhões de anos luz da Terra. 

Esta imagem composta mostra M60 e a região ao seu redor, onde os dados do Observatório de Raios-X Chandra da NASA estão em rosa, e os dados do Telescópio Espacial Hubble da NASA estão em vermelho, verde e azul. 
Região de NGC 4649 - Imagem de Raio-X
 A imagem do Chandra mostra estrelas de gás e estrelas quentes duplas que contêm buracos negros e estrelas de nêutrons, e a imagem do Hubble revela estrelas em M60 e galáxias vizinhas, incluindo M60-UCD1. A seta aponta para M60-UCD1.

Com um número extraordinário de estrelas, M60-UCD1 é uma "galáxia anã ultra-compacta." Ela foi descoberta com o telescópio espacial Hubble da NASA, e as observações de acompanhamento foram feitas com o Observatório de Raio-X Chandra da NASA e telescópios ópticos terrestres.

Região de NGC 4649 - Imagem óptica
Observações realizadas com o telescópio WM Keck (de 10 metros), localizado no topo do Mauna Kea, no Havaí, constataram que M60-UCD1 é uma das galáxias mais luminosas e mais maciças de seu tipo, e pesa 200 milhões de vezes mais do que o nosso Sol.

O que torna M60-UCD1 tão notável é que cerca da metade dessa massa é encontrada dentro de um raio de apenas 80 anos-luz.

isto faz com que a densidade de estrelas seja cerca de 15.000 vezes maior do que a encontrada na região da Terra na Via Láctea.

O telescópio de espelho múltiplo de 6,5 metros no Arizona foi usado para estudar a quantidade de elementos mais pesados ​​que o hidrogênio e o hélio nas estrelas em M60-UCD1. Os valores que foram encontrados dão uma grande semelhança com o nosso Sol para as estrelas.

Outro aspecto interessante de M60-UCD1 é que os dados do Chandra revelam a presença de uma fonte de raios-X brilhante em seu centro. Uma explicação plausível para essa fonte é provavelmente a presença de um buraco negro gigante que pode pesar cerca de 10 milhões de vezes a massa do nosso Sol.

Estes resultados foram publicados na edição de 20 de setembro no “The Astrophysical Journal Letters”.


Crédito das imagens: X-ray: NASA / CXC / MSU / J.Strader et al, Optical: NASA / STScI

Comentários:

Postar um comentário

Olá! Fique a vontade para comentar!

 
As Maravilhas do Céu Estrelado © 2005 - todos os direitos reservados para o autor: Engº João Batista Salgado Loureiro | Template By Mundo B |