APRESENTAÇÃO DO CANAL

A Nebulosa da Lagoa!

segunda-feira, 28 de outubro de 2013.
Lagoon_ssroMaster1
M8, ou NGC 6523, é uma peculiar nebulosa de emissão, popularmente conhecida por “Lagoon Nebula”, que significa “Nebulosa da Lagoa ou Laguna”, e que é considerada uma das regiões de formação de estrelas mais belas e brilhantes do céu. 

É uma nuvem gigante de matéria interestelar, que é submetida correntemente a uma vívida formação de estrelas, e que já formou um considerável aglomerado de estrelas jovens. 

Este objeto foi descoberto, primeiramente, por Giovanni Battista Hodierna, antes de 1654, e classificado por ele, como uma nebulosa de brilho intermediário.

Posteriormente, esta nebulosa, foi observada e catalogada por inúmeros astrônomos ao longo da história, inclusive por Nicholas Louis de Lacaille em 1751-52, e classificada por eles, ora como uma nuvem ou nebulosa, ora como um aglomerado.

Mas, o que explica sua designação mais popular, é o fato de Charles Messier ter catalogado este objeto em 23 de Maio de 1764, o descrevendo, na ocasião, primeiramente, como um aglomerado, e separadamente, mencionado como uma nebulosa circundando a estrela 9 Sagitarii. 

Contudo, até recentemente, a maioria das fontes, identificavam apenas a nebulosa como sendo o objeto Messier 8 (M8), uma visão que é rejeitada por muitos, já que está claro, pela descrição de Messier, que ele havia encontrado ambos, a nebulosa e o aglomerado.

Um dos mais notáveis aspectos da Nebulosa da Lagoa, é a presença de uma nebulosa escura conhecida como “globules” que significa “glóbulo”, que é uma nuvem protoestelar em colapso.

Dentre a parte mais brilhante da Nebulosa da Lagoa, um memorável aspecto pode ser visto, que de acordo com sua forma, é chamada de “Hourglass Nebula” que significa “Nebulosa da Ampulheta”. 

Esta característica da nebulosa, foi descoberta por John Herschell, e ocorre numa região onde o processo vívido de formação de estrelas, parece mudar de lugar, correntemente, e o brilho emitido, é causado pela excitação pesada das quentes e jovens estrelas. A iluminadora da ampulheta, é a estrela quente Herschell 36, que tem magnitude 9,5, e classe espectral O7.

M8 está localizado em um campo ilustre da Via Láctea, em Sagitário, a 5.000 anos- luz de nós, e pode ser visto a olho nu.

Crédito da Imagem: Steve Mazlin, Jack Harvey, Rick Gilbert, and Daniel Verschatse (Star Shadows Remote Observatory, PROMPT, CTIO)

Comentários:

Postar um comentário

Olá! Fique a vontade para comentar!

 
As Maravilhas do Céu Estrelado © 2005 - todos os direitos reservados para o autor: Engº João Batista Salgado Loureiro | Template By Mundo B |