APRESENTAÇÃO DO CANAL

As Plêiades (M45)

quarta-feira, 28 de agosto de 2013.
As Plêiades, também conhecida como “Seven Sisters”, as sete irmãs, é o mais famoso de todos os aglomerados abertos de estrelas do firmamento. As suas principais estrelas são :Mérope, Alcione, Electra, Celeno, Maia, Taigete e Asterope. 

É conhecida desde a pré-história. Antigos astrônomos, Eudoxus de Knidos (403-350 a.C.) e Aratos de Phainomena (270 a.C.) já a listavam como sendo uma única constelação, batizado por eles de “The Clusterers”. Em 04 de Março de 1769, Charles Messier incluiu as Pleiades em sua primeira lista de nebulosas e aglomerados de estrelas, que foi publicada em 1771, e as batizou como M45.

Contêm em torno 500 membros localizados contra um céu negro aveludado. Este jovem aglomerado aberto de primeira magnitude é facilmente visível a olho nu e assemelha-se muito a uma versão menor do aglomerado “Big Dipper”, aglomerado "Ursa Maior" também conhecido como asterismo "Ursa Maior" .

Ao menos 6 estrelas são visíveis a olho nu, embora em condições melhores de observação 9 membros podem ser vistos de algumas localidades. Acredita-se que o famoso 7º membro contido nas sete irmãs era visto a olho nu apenas na antiguidade, e que ao longo do tempo seu brilho enfraqueceu por algum motivo, impedindo sua observação atualmente.
As Plêiades (Sete Irmãs) e suas companheiras Atlas e Pleione
Mas, M45 é melhor observado com binóculos ou outros equipamentos de maior magnitude. Um fraco véu de nebulosidade circunda os mais brilhantes membros da Pleiades, dando uma idéia de que uma nebulosa a circunda. Esta nebulosa não é remanescente da nuvem de gás de onde as Pleiades nasceram, mas tem coloração azul o que indica que as Pleiades têm uma nebulosa de reflexão refletindo a luz de estrelas brilhantes que estão situadas perto delas.

As Plêiades em Touro
A densidade das Pleiades é consideravelmente baixa quando comparada com outros aglomerados abertos, e isto justifica a baixa expectativa de vida deste aglomerado.

Como as Pleiades estão situadas próximas a eclíptica, na constelação de Touro, ocultações freqüentes deste aglomerado podem ocorrer pela Lua. Está situada a apenas 400 anos luz de nós e sua idade foi estimada em 100 milhões de anos.

Projeções realizadas no software: Starry Night



Comentários:

Postar um comentário

Olá! Fique a vontade para comentar!

 
As Maravilhas do Céu Estrelado © 2005 - todos os direitos reservados para o autor: Engº João Batista Salgado Loureiro | Template By Mundo B |